Unidade de hidratação é implantada para tratamento de dengue em Araxá

A unidade de hidratação para pacientes com dengue em Araxá começou a funcionar na última terça-feira (24). O serviço funciona na Unileste e tem como objetivo apoiar a rede de saúde no acompanhamento de pacientes com suspeita da doença, além de oferecer exames de sangue e hidratação com soro.

A cidade vive um surto de dengue onde já foram registrados 694 casos confirmados e tem cinco mortes suspeitas pela doença somente em 2022, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. O aumento expressivo dos casos de dengue já é considerado um surto, sendo que em 2021, foram registrados apenas 27 casos de dengue durante todo o ano.

A coordenadora das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Araxá, Carla Aparecida Alves Constant, explica que todas as Unidades Básicas e Estratégias de Saúde da Família (ESFs) que tenham um médico para atendimento clínico estão aptas a oferecer a hidratação com soro. Entretanto, na Unileste esse serviço é oferecido aos pacientes de livre demanda, ou seja, que têm os sintomas, mas ainda não fez nenhum agendamento.

“O paciente vai passar pela triagem, onde serão conferidos os sinais vitais e depois ele vai passar pela consulta médica. O médico solicita os exames que podem ser colhidos na própria unidade e no mesmo dia ele já tem a resposta em relação a esses exames. Dependendo do quadro, o paciente já será indicado ao início da soroterapia, além de ter acesso aos remédios que irão melhorar o estado geral de saúde”, afirma Carla Constant.

A Unileste funciona de segunda a sexta, das 7h às 17h, e o Centro de Hidratação até às 19h, na avenida Cassiano de Paula Nascimento, 290. O telefone de contato da unidade é o (34) 9 9257-1070.

Normalmente, o primeiro sintoma da doença é a febre alta (entre 39° e 40°C) de início repentino, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupções cutâneas.

As informações são do Portal Imbiara, associado AMIRT.

Foto: PMA/Divulgação

%d blogueiros gostam disto: