AMIRT repudia atentado à liberdade de expressão contra a Rádio Jovem Pan

A Associação Mineira de Rádio e Televisão (AMIRT) repudia, com veemência, requerimento feito por integrantes da CPI da Covid-19 contra a Rádio Jovem Pan.

Na última sexta-feira (30), foi apresentada solicitação de quebra de sigilo bancário da emissora, com a alegação de que a rádio noticiou informações falsas referentes à pandemia.

A AMIRT entende tal atitude como atentado à liberdade de expressão. Além disso, compreende este requerimento como violação a direitos garantidos pela Constituição Brasileira.

A entidade ainda destaca que os trabalhos da CPI da Covid-19 devem ser direcionados às investigações das ações do governo federal durante a pandemia, e não a intimidação de uma emissora que está no ar há quase 80 anos.

A AMIRT aguarda que tais direitos sejam preservados.

AMIRT

A AMIRT é uma das maiores associações de classe do país. Atualmente, defende direitos de mais de 400 rádios e Tvs afiliadas em todo o Estado de Minas Gerais.

 

terapia

Anexos para downloads: