Sede e Semad lança cartilha de orientação sobre gestão de resíduos sólidos nas cidades de Minas Gerais

De acordo com especialistas, o material é importante para melhorar a administração do lixo nos municípios mineiros

Com a intenção de orientar os consórcios públicos, buscando eficiência e melhor administração do lixo nos municípios, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) lançou uma cartilha de orientação sobre a gestão de resíduos sólidos urbanos nas cidades de Minas Gerais. O material foi desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento (Semad).

De acordo com o subsecretário de Desenvolvimento Regional, Douglas Cabido, a cartilha é de suma importância para a gestão do lixo e visa melhorar a limpeza dos municípios.

“Queremos apoiar os consórcios públicos para um tema muito complexo para os municípios, em especial os pequenos. A dificuldade para executar de maneira sustentável é real. Nosso trabalho é dar uma visão mais eficiente na administração do lixo, organizando as cadeias produtivas e resultando em um município mais limpo”.

O diretor de Planejamento Territorial, Consórcios e Associativismo Municipal, André Serretti, também ressaltou que a cartilha explica detalhadamente assuntos como a importância da gestão, as principais técnicas de manejo, entre outros.

“A cartilha é um manual de fácil entendimento e explicação aprofundada. Colocamos desde a importância da gestão até as principais técnicas de manejo. Queremos servir de apoio para os municípios. Atuamos em contato direto com diversos núcleos consorciados de Minas. Agora, o material vai melhorar ainda mais o desempenho do trabalho feito”.

Novos padrões

Baseado na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNSR), instituída em 2010, o incentivo ao alinhamento dos consórcios municipais busca novos padrões de desenvolvimento sustentável, englobando desde processos de planejamento até técnicas diversificadas que incluem reutilização, reciclagem, compostagem, recuperação e aproveitamento energético.

O subsecretário de Gestão Ambiental e Saneamento da Semad, Rodrigo Franco, reforçou a importância do consorciamento intermunicipal para regularização dos resíduos nas cidades de Minas Gerais.

“É sempre importante lembrar a realidade de Minas Gerais, onde 459 dos 85 3 municípios mineiros possuem população menor que 10 mil habitantes e apresentam grande desafio para implantação de uma gestão ambientalmente adequada dos seus resíduos sólidos urbanos. Acreditamos e incentivamos o consorciamento intermunicipal como chave para a universalização dos serviços de manejo e gestão desse tipo de resíduo. É um modelo capaz de garantir viabilidade técnica, ambiental e econômica destes sistemas”.

Bons resultados

Uma dificuldade da maioria das cidades brasileiras é a destinação adequada do lixo urbano. A implementação de uma política que atenda às diretrizes nacionais e à preservação do meio ambiente exige priorização de investimentos e engajamento político e social. A adoção de soluções compartilhadas surge como alternativa viável para a questão, pois alcança ganhos de escala por meio das medidas de caráter regional.

Foto: Sede / Divulgação

 

Anexos para downloads:

%d blogueiros gostam disto: