Consumidor já paga menos pela energia fora dos horários de pico

Desde 1º de janeiro de 2018 o consumidor de energia elétrica passou a contar com nova opção que sinaliza a variação do valor da energia conforme dia e horário do consumo. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), todas as distribuidoras do país deverão atender aos pedidos de adesão à tarifa branca. Com a medida, se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia nos períodos de menor demanda, a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor da conta de luz.
Segundo a Cemig, o serviço estimula o uso da energia nos horários em que a rede elétrica é menos utilizada, evitando sobrecargas. Porém, por enquanto, a tarifa está disponível apenas para consumidores que requererem nova ligação e para aqueles com consumo mensal superior a 500kWh. Em 2019, serão atendidas unidades com consumo médio superior a 250kWh e, em 2020, para consumidores de baixa tensão, qualquer que seja o consumo.
Conforme a Aneel, nos dias úteis, a tarifa branca tem três valores, cujos períodos são estabelecidos pela Aneel: ponta, intermediário e fora de ponta. Na Cemig, o horário de ponta é das 17h às 20h, o horário intermediário é durante os dias úteis das 16h às 17h e das 20h às 21h (gráfico).
Ainda segundo a companhia, antes de aderir, é preciso que o consumidor fique atento a seu padrão de consumo de energia, pois, caso opte pela tarifa branca e o padrão de consumo da residência seja no horário de pico, a conta vai aumentar. “O horário de utilização da energia é fundamental para a economia na conta de luz. Caso o consumidor não consiga evitar o consumo no horário de ponta, a adesão à tarifa branca pode resultar em conta maior, sendo mais vantajoso continuar na tarifa convencional”, esclarece.
A Cemig destaca que está disponibilizando um simulador em seu portal pelo endereço www.cemig.com.br/pt-br/atendimento/Paginas/FAQ_Tarifa.aspx. No entanto, é preciso que o consumidor insira as informações de seu consumo real e faça a simulação com o máximo de fidelidade possível para ter certeza de que a adesão à tarifa branca é vantajosa.
Para aderir à modalidade tarifária, o consumidor deve procurar uma agência da Cemig ou posto de atendimento Cemig Fácil, e assinar termo de interesse. A companhia explica que o medidor de energia da tarifa branca é diferente e, por isso, o padrão instalado na caixa de medição será diferente. Neste caso, apenas os custos de adequação do padrão ficarão a cargo do consumidor. A empresa tem um mês para realizar a troca.
Por outro lado, o consumidor pode desistir da tarifa branca a qualquer momento e a Cemig terá o prazo de 30 dias para atendê-lo. A Cemig informa ainda que, após o retorno à convencional, uma nova adesão à tarifa branca só será possível após o prazo de 180 dias.

Postado originalmente por: JM Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: