Casos de alienação parental crescem 41% em Minas Gerais

O número de casos de pais separados que tentam dificultar o contato do filho com um dos genitores é crescente em Minas Gerais. A conduta é considerada alienação parental, que motivou mil ações judiciais no primeiro trimestre deste ano. Já se calcula um aumento de 41% dos casos. Só em Belo Horizonte, ações de alienação parental cresceram 64,5%. Houve um salto de 141 para 232 casos.

Por trás da suposta intenção de assegurar o vínculo com o filho, alguns pais estariam usando a Lei da Alienação Parental para conseguir a guarda da criança que eles mesmos agrediram ou até abusaram sexualmente.

Um dos casos aconteceu em Montes Claros, região do Triângulo Mineiro. O pai de uma criança de sete anos restringiu o contato dela com a mãe, devido à filha estar sendo molestada pelo padrasto. Assim, o contato da filha com a mãe só foi permitido na casa do pai da criança.

A Juíza da 7ª Vara da Família de Belo Horizonte, Fabiana Pasqua, afirmou que existem tentativas de uso indevido da lei, mas, lembra de que a postura adotada é crime. Porém, uma novidade para tentar solucionar esse problema entrou em vigor no mês passado, determinando a escuta especializada de crianças vítimas de violência para servir como prova. O novo serviço pretende diminuir as injustiças nos processos.

Anexos para downloads:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: