Sistema de cogestão será implantado no Centro Socioeducativo de Uberaba e efetivos serão remanejados

Centro Socioeducativo de Uberaba (Cseur) está entre as dez unidades de internação de Minas Gerais que terão modelo de cogestão, atualmente implantado somente nos centros de Patrocínio e Passos, confirma a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

De acordo com a Sejusp, a nova estratégia de gestão ocorre diante da decisão judicial do Superior Tribunal Federal (STF) que impede a manutenção de servidores em regime de contrato nas unidades socioeducativas a partir de fevereiro de 2021. Além disso, será impossível finalizar concurso público, em andamento, para ingresso de nova mão de obra dentro deste prazo.

Com a mudança, servidores efetivos serão remanejados para outras unidades. A mudança não atingirá os adolescentes. “A Sejusp se compromete e trabalha arduamente por arranjos de remoção que impactem o menor número de pessoas, nas menores distâncias possíveis”, posiciona o órgão em nota.

Na cogestão, a administração será dividida com Organização da Sociedade Civil (OSC). No entanto, a metodologia de atendimento ao adolescente em conflito com a lei é mantida como responsabilidade da Subsecretaria de Atendimento Socioeducativo (Suase), esclarece a Secretaria. 

“Vale ainda ressaltar que, atualmente, no Estado, todas as casas de semiliberdade do sistema socioeducativo também adotam esse modelo”, finaliza a nota.

Efetivos de Uberaba devem ir para Uberlândia

Servidores efetivos de Uberaba irão para Uberlândia, informou o subsecretário da Suase, Bernardo Pinto Coelho, ao diretor do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (SindPúblicos-MG), Hugo Barbosa de Paulo, em reunião na última terça-feira (22). 

Questionada, a Sejusp não confirmou  a transferência para a cidade vizinha nem respondeu quantos servidores efetivos lotados no Cseur serão remanejados. 


 

Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

%d blogueiros gostam disto: