“Parceria com as forças do Exército de Israel será muito eficaz para encontrar novos sobreviventes”, afirma Zema

Tropa do Exército israelense é especializada em busca e salvamento em terrenos de difícil acesso/Foto: redes sociais
Tropa do Exército israelense é especializada em busca e salvamento em terrenos de difícil acesso/Foto: redes sociais

Na manhã desta segunda-feira (28), o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, afirmou que acredita que o trabalho feito em parceria com as forças do Exército de Israel será muito eficaz para encontrar novos sobreviventes e vítimas, em Brumadinho, na região Metropolitana de Belo Horizonte.

Zema ainda ressaltou que a parceria trará mais agilidade e que se solidariza com as famílias das vítimas. O governador aproveitou também para agradecer a Polícia Civil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros pelos trabalhos realizados.

Além disso, Zema esclareceu que, nesse momento, donativos não têm feito tanta a diferença para ajudar a população, já que a situação está sob controle e que a grande preocupação é localizar vítimas e sobreviventes.

Ao menos 60 mortes 

Ainda, às 10h30, foram confirmados 292 desaparecidos, 60 óbitos e 19 corpos identificados. Além de 192 pessoas resgatadas. As informações são da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil.

A barragem do Córrego do Feijão, pertencente à empresa Vale, se rompeu na última sexta-feira (25), em Brumadinho. O administrativo e a comunidade local foram varridos pela lama. Entre as vítimas estão funcionários da Vale e de empresas terceirizadas e moradores da região. 

Iniciam trabalhos

A tropa do Exército israelense é especializada em busca e salvamento em terrenos de difícil acesso. Segundo Zema, eles já atuaram em diversos casos semelhantes e vão auxiliar as equipes de Bombeiros, Defesa Civil e Polícias Militar e Civil. “Estamos somando esforços e trabalhando incessantemente para tentar amenizar o sofrimento das famílias atingidas. Em nome de todos os mineiros, agradeço o gesto nobre e humanitário de todo o povo de Israel através do seu exército”, afirma.

Tragédia se repete 

Em novembro de 2015, outra barragem da empresa Vale se rompeu, em Minas Gerais. Porém, em Mariana, na região Central do estado. O acidente matou 19 pessoas e destruiu três distritos: Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo e Gesteira.

A barragem do Fundão, administrada pela Samarco, liberou 34 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério, que atingiram o Rio Doce. No estado, 39 municípios foram atingidos pelo rompimento, além do estado do Espírito Santo. O acidente é considerado o maior desastre ambiental do país.

Anexos para downloads:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: