Norte de Minas cria Comitê regional de combate à Covid-19

Foi criado ontem, em Montes Claros, o Comitê Regional de Enfrentamento a Pandemia do Corona Vírus, que tem como foco monitorar e definir as ações de enfrentamento ao casos que surgirem no Norte de Minas, ainda mais quando surgiu a morte de um paciente em Capitão Enéas, com suspeita da doença. Na reunião de criação ficou definido que serão intensificados os contatos para cada município criar o Comitê Municipal, com a participação da Prefeitura Municipal, Policia Militar, Secretaria Municipal de Saúde, Defesa Civil e onde existir o SAMU e Bombeiros Militares, com essas instituições.
Outra decisão foi de solicitar ao Poder Judiciário e ao Ministério Público que todos recursos disponíveis gerados por sentenças judiciais pecuniárias ou mesmo multas ambientais sejam destinados para o enfrentamento da pandemia. O presidente da AMAMS, Marcelo Félix, mostrou que está faltando kits para a coleta de exames de casos suspeitos e citou como exemplo Januária, que recebeu apenas quatro kits, quando tinha oito pacientes. “É preciso o Norte de Minas se preparar. O Estado está com foco nas áreas onde teve casos confirmados ou mesmo grande quantidade de casos suspeitos” – explica o presidente.
A superintendente regional de Saúde, Dhyeime Thauanne Pereira Marques explicou que o Estado receberá de imediato 50 kits de UTI, mas a distribuição deles ainda não foi definida. A AMAMS pediu que o Norte de Minas receba pelo menos 10 desses UTIs, tendo em vista que a microrregião de Januária está descoberta, sem leitos de UTIs e caso algum paciente de Montalvânia precise ser atendido, tem de ser deslocado até Brasília de Minas, a quase 400 quilômetros. A superintendente esclareceu que os leitos de UTIs de Brasília de Minas, Janaúba, Montes Claros, Pirapora e Taiobeiras estarão disponibilizados para atender a demanda regional.
Outra preocupação citada foi o êxodo de muitas pessoas do Norte de Minas que residiam em outros centros urbanos, como São Paulo e Belo Horizonte, que temendo a pandemia, estão retornando a região, pois em várias cidades estão chegando ônibus com essas pessoas, mesmo com a proibição de entrada e saída de ônibus de outros Estados. O tenente-coronel Adriano Freitas, chefe do Estado Maior da Policia Militar explicou que a corporação tem atuado nas estradas estaduais e quando recebe denuncias.
Ontem de manhã o presidente da AMAMS, Marcelo Félix, prefeito de Januária, manteve contato com o deputado federal Marcelo Freitas, quando explicou que é necessário a Cemig e Copasa suspender o corte de energia e luz das famílias carentes, pois isso agravaria o quadro. O deputado se comprometeu a levar o assunto ao governador Romeu Zema.

Postado originalmente por: VinTV

%d blogueiros gostam disto: