Estimativa aponta que 94 milhões possuem uma smart speaker nos Estados Unidos

São Paulo – Isso representa 33% da população. The Infinite Dial aponta um avanço de 22% em um ano

Uma prévia do The Infinite Dial, estudo especial que mapeia o consumo de áudio nos Estados Unidos, mostra que 33% dos norte-americanos já contam com uma smart speaker em casa. As caixas de som com inteligência artificial têm avançado rapidamente pelo mercado norte-americano, estimativa esta que estava na casa dos 23% em 2019. O levantamento é feito pela Edison Research e pela Triton Digital e a edição de 2021 será lançada nesta quinta-feira (11).

As caixas de som com inteligência artificial são constantemente apontadas como novas aliadas das emissoras de rádio, já que elas estão impulsionando o consumo do meio nas residências. Nos Estados Unidos, a estimativa de 33% de donos de smart speakers representa cerca de 94 milhões de pessoas, algo que significa um avanço de 22% na propriedade desses dispositivos entre 2020 e 2021.

E os recortes apontam outros números expressivos. A pandemia do novo coronavírus impulsionou o teletrabalho, ou seja, mais pessoas mantendo suas atividades profissionais fora dos escritórios das empresas. E, entre esse público que pratica o chamado ‘home-office’, 49% deles contam com pelo menos uma smart speaker. Os dados são da prévia do The Infinite Dial e foram antecipados pelo portal RAIN News.

Avanço na propriedade de smart speakers nos Estados Unidos

Análise: consumo de rádio no digital

As smart speakers, conhecidas pelos assistentes Amazon Alexa, Google e Siri (Apple), tem auxiliado diretamente no crescimento do consumo de áudio digital, formato de mídia que também é fortemente impulsionado pelos dispositivos móveis.

A indústria de rádio percebe que menos receptores FM/AM são comprados e que novos formatos de mídia surgem (e crescem em consumo). Porém, pesquisas apontam que não ocorre uma substituição do conteúdo, ou seja, o rádio continua mantendo a sua relevância, com um alcance que supera os 90% nos Estados Unidos.

O maior uso das smart speakers é um ponto que pode explicar essa manutenção de relevância do rádio, já que o conteúdo oferecido pelas emissoras é buscado pelo público que tem a propriedade desse tipo de dispositivo. Rádios incluem os sistemas em suas identificações, para mostrar que estão acessíveis através desses aparelhos conectados. E os smartphones também colaboram com isso.

Para se ter uma ideia dessa relevância das smart speakers para emissoras de rádio, a Cumulus Media, que está entre os maiores grupos de rádios AM e FM nos Estados Unidos, observou que 24% da audiência via streaming parte das caixas de som com inteligência artificial. No Brasil, a rede liderada pela Antena 1 FM 94.7 de São Paulo também revelou dados expressivos de uso da Alexa para acessar o audio da rádio.

Também em crescimento no Brasil, iniciativas como disponibilizar o acesso ao streaming de áudio das emissoras através de várias aplicações em smartphones e a inclusão do chip FM nos celulares tendem assegurar o fácil acesso ao conteúdo de rádio no mercado brasileiro.

Foto: depositphotos.com

Por: tudoradio.com

%d blogueiros gostam disto: