Cemig presta esclarecimentos no Plenário da Câmara sobre cobrança de energia no período de pandemia

O Plenário da Câmara recebeu na tarde de segunda-feira, 25, representantes da Cemig para esclarecimentos sobre a medição das contas de luz no período de pandemia. Durante a reunião os vereadores ressaltaram que têm recebido reclamações em seus gabinetes sobre os valores cobrados nas contas do mês de maio, e lembraram da importância de um canal de comunicação eficaz para receber as reclamações das famílias consumidoras nesse momento de vulnerabilidade econômica.

Os canais anunciados são o aplicativo Cemig Atende, o contato pelo Whatsapp pelo número (31) 3506-1160 e o tradicional 116, que está disponível 24h por dia para emergências e presta atendimento comercial das 08h às 18h, além de um totem para atendimento digital no saguão da Câmara, que será ativado assim que o atendimento do CAC for normalizado.

O vereador Juraci Scheffer (PT) entregou uma série de perguntas para que os representantes da Cemig esclarecessem dúvidas, e questionou também o que a Cemig tem feito em prol dos juizforanos durante a pandemia. “Nós queremos saber o que vocês podem fazer a mais para ajudar a população da cidade neste momento”. O vereador lembrou também do reajuste que foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), um aumento de 8% na tarifa do fornecimento de energia elétrica, que entra em vigor a partir do dia 28.

O assessor de comunicação da Cemig, Celso Noronha, anunciou na reunião que a concessionária fez uma doação de R$ 5 milhões para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, direcionados para o aumento do número de leitos em dez hospitais. Destes, em Juiz de Fora foi contemplado o Therezinha de Jesus. Além dessa medida, para cada cliente da Cemig que acesse o site e atualize seu cadastro, a empresa se compromete a doar 5 reais para contribuir com a saúde em Minas.

O presidente da Casa, Luiz Otávio Fernandes – Pardal (PSL), levantou a questão da iluminação pública, lembrando que hoje há cerca de 2 mil lâmpadas em Juiz de Fora que precisam ser trocadas pela prefeitura. Júlio Obama Jr. (PODE) salientou a importância da reunião. “Muitas pessoas estavam aguardando esse momento aqui na Câmara, dada a dificuldade de receber uma resposta, até mesmo quando faziam uma reclamação”, destacou.

Em relação ao aumento do valor da conta de luz, o representante da Cemig, Magela Mendes, esclareceu que ao final do mês de março houve um período de quatro dias úteis nos quais a Cemig fez a leitura cobrando pela média dos últimos doze meses. Como em Juiz de Fora a leitura é dividida em 18 regiões, quatro foram atingidas com a medida de leitura pela média, afetando cerca de 72 mil clientes.

Magela esclareceu que a Cemig está disposta a rever possíveis equívocos na leitura e que, para isso, o consumidor precisa buscar o atendimento em algum dos canais disponíveis neste período de pandemia, enquanto o escritório está fechado para atendimento presencial. O representante da Cemig lembrou que com as medidas de trabalho remoto e escolas fechadas o consumo das residências acabou aumentando, e nesse ponto os vereadores questionaram, afirmando que essa relação não é uma regra; Zé Márcio – Garotinho (PV) lembrou que as práticas são diferentes considerando cada família.

O agente de relacionamento Edson Lima Campos lembrou que o cliente de baixa renda que consome até 220 kw/ h por mês está isento das contas de luz em abril, maio e junho, com base em um programa do Governo Federal. Porém, os impostos precisam ser pagos, como PIS, COFINS, taxa de iluminação pública, entre outros, e caso esses valores somados resultem em menos de R$ 35,00, a conta chega constando R$ 0,00, acumulando os valores para o mês seguinte.

Estiveram presentes na reunião a vereadora Ana do Pde. Frederico (PATRIOTA), Vagner de Oliveira (PSB), Antônio Aguiar (DEM), Sargento Mello Casal (PTB), Marlon Siqueira (PP), Nilton Militão (PSD) e Cido Reis (PSB).

 

Fonte: Assessoria

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: