Brasil ganha ouro inédito no goalball e dobradinha no atletismo

Brasil está se consolidando como potência paralímpica

O Brasil igualou nesta sexta-feira (3) o recorde de ouros já conquistados em uma única edição de Paralimpíadas. Com um título inédito no goalball masculino vencendo a China e uma vitória de Thiago Paulino, que puxou uma dobradinha no atletismo, o país atingiu a marca de 21 medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. É bem possível que esta marca seja superada no sábado (4), penúltimo dia de disputas no Japão.

Além dos dois ouros, o Brasil conquistou uma prata inédita na canoagem com Luis Carlos Cardoso, um bronze na natação com Wendell Belarmino, um bronze no parataekwondo com Silvana Fernandes e dois bronzes no atletismo, um com João Victor Teixeira e Marco Aurélio Borges. O Brasil foi ultrapassado pelos Países Baixos e caiu para o sétimo lugar no quadro de medalhas, mas se manteve na disputa pelo inédito sexto posto.

O dia ainda teve uma derrota do Brasil diante dos Estados Unidos na semifinal do vôlei sentado feminino. O goalball feminino brasileiro foi batido para o Japão na disputa pelo bronze e não conseguiu o pódio inédito. Mas teve também brasileiro se classificando para a semifinal no parabadminton e o anúncio do porta-bandeira do país na cerimônia de encerramento dos Jogos: Daniel Dias vai representar o Brasil em seu último ato em Paralimpíadas.

Foto: Alê Cabral/CPB

rádio

Anexos para downloads: