Virada Cultural abre inscrições para montar programação em BH

A Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto Periférico, abriu as inscrições, nessa terça-feira (21), para o cadastramento de propostas artísticas e culturais para compor a programação da 7ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte, que retorna presencialmente às ruas do hipercentro nos dias 3 e 4 de setembro. As propostas devem ser enviadas até 4 de julho, por meio de formulário disponível no Portal da PBH, onde também poderá ser acessado o regulamento de participação. As inscrições são gratuitas.

Promovida pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Fundação Municipal de Cultura, a Virada Cultural vai selecionar 100 atrações voltadas para todos os públicos e faixas etárias. Podem se inscrever indivíduos, grupos e coletivos residentes na capital e na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O edital de cadastramento prevê a apresentação de propostas para uma variedade de manifestações culturais e linguagens artísticas, no campo das artes cênicas e visuais, audiovisual, bem-estar e saúde, cultura popular, feiras digitais, gastronomia, intervenções e instalações urbanas, literatura, moda e design, e música.

“A Virada deste ano celebra o reencontro, a convivência e o afeto entre as pessoas. O evento integra uma série de iniciativas da Prefeitura de Belo Horizonte que, a partir da arte, cultura, do lazer e esportes, fortalecem as relações sociais, qualificam o ambiente urbano e reforçam o sentimento de pertencimento à cidade”, destaca a secretária Municipal de Cultura e presidenta interina da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin.

O objetivo da edição de 2022, que marca a retomada das atividades presenciais nos pontos centrais da cidade, é o de convidar a população a experimentar, descobrir e redescobrir ambientes e vivências no cenário urbano de Belo Horizonte, por meio de uma programação plural, democrática, em um ambiente lúdico e seguro. As atividades poderão ter formatos variados e ocuparão os palcos do evento, ruas, calçadas, prédios, parques, praças, viadutos e demais espaços de circulação do hipercentro.

As propostas serão avaliadas por uma comissão paritária, com igual número de representantes do poder público e da sociedade civil, em conjunto com a equipe de coordenação do evento. Os artistas poderão submeter mais de uma proposta à comissão, que selecionará uma dentre as examinadas. São critérios de seleção: originalidade da proposta; relevância sociocultural na RMBH; adequação ao formato e ao conceito do evento; equidade na distribuição de áreas e subáreas; e adequação técnica e estrutural.

As informações são da PBH.

Foto: Arte/PBH

Gabrielle Junqueira

Jornalista com experiência em produção de conteúdo para rádio, televisão, revista, portal de notícias e podcasts.

%d blogueiros gostam disto: