Talibã toma Cabul 20 anos após ser expulso pelos Estados Unidos e gera caos no Afeganistão

Cabul foi tomada sem qualquer resistência das tropas do governo e passa por caos generalizado

Os talibãs tomaram, no último domingo (15), a cidade de Cabul, capital do Afeganistão, efetivamente estendendo seu controle sobre todo o país e dissolvendo o governo local.

Cabul, que possui 4,4 milhões de habitantes, era um dos últimos redutos ainda sob a autoridade do governo afegão. O regime do país implodiu nas últimas horas após uma ofensiva-relâmpago dos talibãs, que agora voltam ao poder 20 anos depois de serem expulsos da capital por uma coalizão liderada pelos EUA.

Assim como ocorreu com dezenas de outras cidades afegãs nas últimas duas semanas, Cabul foi tomada sem qualquer resistência das tropas do governo. O Exército afegão evitou combates e tropas foram flagradas fugindo para países vizinhos.

Os talibãs ocuparam a capital afegã pela primeira vez em outubro de 1996 e pelos cinco anos seguintes lideraram um regime totalitário que ficou conhecido pela repressão brutal a mulheres, simbolizada pela imposição da burca e pela aplicação de uma versão extremamente arcaica e tirânica do islã.

Com a volta do grupo ao poder, aumenta a tensão de que a situação dos direitos humanos volte a se deteriorar e que o Afeganistão seja mais uma vez utilizado como base para terroristas islâmicos. Há expectativa de que os talibãs anunciem uma mudança de nome do país para Emirado Islâmico do Afeganistão, a denominação que o país teve entre 1996 e 2001, durante o regime original dos radicais.

No último domingo (15), o grupo extremista ainda tomou o Palácio Presidencial após os relatos de que o chefe do Executivo, Ashraf Ghani, fugiu do país diante da iminente queda da capital.

Foto: CNN/reprodução

AMM