Samarco pode adiar, pela quarta vez, o prazo para reparação de danos causados pelo rompimento da barragem de fundão, em Mariana

policia-federal-descarta-ilegalidades-em-escutas-telefonicas-da-samarco.jpeg

Pela quarta vez a Samarco e suas controladoras Vale e BHP Billiton querem prorrogar o prazo para a entrega do plano que prevê a reparação dos danos causados pelo rompimento da barragem de fundão, em Mariana, na região Central do estado.  A informação é do Ministério Público Federal de Minas Gerais. O prazo vence nesta sexta-feira (20).

O rompimento da barragem aconteceu em 05 de novembro de 2015 e matou 19 pessoas, além de destruir o distrito de Bento Rodrigues.

Os prazos anteriores para a entrega do plano venceriam em 30 de junho, 30 de outubro e 30 de novembro de 2017.

O plano deve ser entregue à 12ª Vara da Justiça Federal, em Belo Horizonte. No acordo consta o diagnóstico final dos danos socioeconômicos causados pelo rompimento da barragem.

A Samarco, por meio de assessoria, informou que não vai se manifestar.

Anexos para downloads:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: