Rádio Assembleia enriquece conteúdo de emissoras do interior

Legislativo fez levantamento inédito com 254 emissoras de rádio AM e FM do Estado, para orientar produção de conteúdo

As emissoras de Minas Gerais conhecem o trabalho da Rádio Assembleia, implantada em 2000 pela ALMG? Quais as expectativas das rádios parceiras do serviço de transmissão ao vivo? O serviço prestado atende às expectativas? Essas foram algumas das questões respondidas por 254 emissoras AM e FM do Estado em pesquisa inédita realizada pela Gerência de Rádio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O estudo apurou, entre outros pontos, a satisfação das emissoras com os conteúdos produzidos pela Rádio Assembleia. Das 254 respostas, 85,75% (217 emissoras) afirmaram conhecer a rádio. Desse total, 80,7% disseram utilizar os áudios, sejam ao vivo ou gravados, e 50% consideraram que as matérias atendem plenamente e são úteis à programação.

Esses dados orientarão as ações da Rádio Assembleia para atender melhor as emissoras de Minas,  adequando os conteúdos e os meios de entrega às novas tendências do rádio e da distribuição por meio digital.

Redes sociais – A pesquisa indicou, por exemplo que a maioria das emissoras que veiculam os áudios da Rádio têm transmissão pela web e estão nas redes sociais, sendo o Fabebook a plataforma mais utilizada.

O carro-chefe dos serviços da Rádio Assembleia é a transmissão em tempo real que hoje chega a 250 rádios. Mas do total de respondentes da pesquisa, 23,22% não utilizam esse conteúdo na sua grade e apontam como motivo desconhecimento, falta de interesse ou preferiram não apontar. “Dados como esses indicam espaços de atuação e ampliação a serem explorados”, aponta a servidora responsável pela Rádio, Rosângela Rabelo.

Levantamento é o primeiro em 19 anos

Essa foi a primeira pesquisa realizada com as rádios parceiras em 19 anos de existência do serviço de rádio da Assembleia. O convite para responder a pesquisa foi enviado para 900 emissoras por e-mail, pelo Portal da ALMG e divulgada diretamente às emissoras.

Foi considerada apenas uma resposta por emissora, totalizando as 254 respostas. A margem de erro da pesquisa é de 5% e o nível de confiança dos dados apurados é de 95%.

A elaboração da pesquisa e a metodologia utilizada tiveram orientação da professora da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) Nair Prata. Nair é mestre em Comunicação, doutora em Linguística Aplicada e estudiosa do rádio no Brasil, com vários livros publicados sobre o assunto.

ALMG

%d blogueiros gostam disto: