Publicidade deve avançar 9% no Brasil em 2022, segundo relatório da Dentsu

Revisão do Global Ad Spend Forecast aponta um avanço global de 5% para o rádio em publicidade neste ano de 2022

As revisões sobre o crescimento do mercado publicitário continuam pautando a mídia especializada. Segundo o último relatório Global Ad Spend Forecast, da Dentsu, o investimento publicitário deve avançar 9% no Brasil até o final deste ano. O país segue a tendência vista no continente americano, este que será responsável pelo maior crescimento no setor em 2022. No recorte global, o levantamento indica um avanço de 5% em publicidade para o rádio. Os dados foram revisados de acordo com o atual cenário global, sendo repercutidos pela publicação brasileira Propmark.

A revisão ocorre para levar em conta o contexto da inflação em todo o planeta, da tensão geopolítica, das próximas eleições (incluindo o Brasil) e a Copa do Mundo. Nesse contexto, a região das Américas terá o maior avanço de 2022 em publicidade, com 13,1% (chegando a US $329,6 bilhões em investimentos). Os Estados Unidos, maior mercado, terá um crescimento de 12,8% em 2022.

Ainda sobre o cenário global, os investimentos em publicidade podem chegar a US$738,5 bilhões em 2022. O relatório Dentsu Global Ad Spend Forecast apontou também que a expectativa para o mercado global de publicidade em 2023 aumente em 5,4% o volume de investimentos, atingindo US $778,6 bilhões, seguido por um aumento adicional de 5,1% em 2024.

Área com grande impacto no rádio e na TV, o varejo, deve ser um peso importante na previsão relacionada a 2022. Segundo o estudo, a Copa do Mundo da FIFA deve colocar foco nesse setor a partir do quarto trimestre deste ano e alavancar os investimentos com publicidade na televisão para 3,6%, atingindo US$192,8 bilhões.

“Apesar das incertezas econômicas globais, as marcas continuam priorizando seus gastos em canais que lhes darão tanto a flexibilidade digital quanto o retorno que buscam”, afirma Peter Huijboom, Global CEO, Media e Clientes Globais da Dentsu International, segundo reportagem feita pela brasileira Propmark.

Digital em alta, com auxílio dos meios “tradicionais” 

O levantamento também destaca o avanço da publicidade digital nos investimentos esperados para 2022. Segundo a Dentsu Global Ad Spend Forecast, esse modelo deve crescer 14,2%, atingindo US $409,9 bilhões. Esse volume resulta numa fatia de 55.5% do total gasto com publicidade em todo o planeta.

A publicação ainda destaca que o processo de digitalização dos meios tidos como tradicionais “será outro fator-chave para o crescimento do total de gastos com publicidade em 2022”. De fato, há um crescimento no consumo de entregas de conteúdo digital de rádio em vários países, como tem repercutido o tudoradio.com. Isso impacta diretamente no investimento publicitário.

Novamente sobre o avanço do digital, o crescimento é acompanhado por formatos como o vídeo (23,4%), paid social (21,9%), pesquisa (12,9%), e mídia programática (19,9%).

E por qual razão olhar para lá fora?

O tudoradio.com costuma observar esses pontos de curiosidade dos números do rádio internacional para mapear possíveis mudanças de hábitos e a manutenção do consumo de rádio em diferentes países. Assim como ocorreu no ano anterior, periodicamente a redação do portal irá monitorar o desempenho do rádio nos principais mercados do mundo e, é claro, fazendo sempre uma comparação com a situação brasileira. E, como de costume, repercutindo também qualquer número confiável sobre o consumo de rádio no Brasil.

Com informações do relatório Dentsu Global Ad Spend Forecast e do portal Propmark

As informações são do portal Tudo Rádio.

Gabrielle Junqueira

Jornalista com experiência em produção de conteúdo para rádio, televisão, revista, portal de notícias e podcasts.

%d blogueiros gostam disto: