Professora de Viçosa é morta pelo companheiro, em Teixeiras

Uma professora de 61 anos foi morta dentro de casa por seu companheiro em Teixeiras, na madrugada da última quinta-feira (11). O autor, um homem de 43 anos, foi preso pela Polícia Militar de Mariana e confessou o crime. Segundo o homem, ele estava sob fortes efeitos de drogas.

Na casa da vítima, a PM encontrou o corpo de Cida Dias, professora do CASB de Viçosa, deitada em cima da cama e coberta. No entanto, ela já estava sem sinais de vida. Além disso, ela apresentava roxos pela pele, principalmente no rosto e no pescoço.

Após o crime, o autor teria fugido em um Fiat / Uno de cor azul, placa CBE-8890 sentido à Belo Horizonte. Com isso, a Polícia Militar de Teixeiras e cidades vizinhas iniciaram as buscas pelo autor e instalaram pontos de interceptação e bloqueios nas principais rodovias e trechos vicinais de toda a região, se estendendo até a cidade de Itabirito. Isso porque, o veículo em que ele estava foi fotografado por radares em Ponte Nova, Acaiaca e Padre Viegas.

Durante a fuga, o homem de 43 anos postou em suas redes sociais uma mensagem que dizia: “O que eu fiz não tem perdão”. Além disso, ele entrou em contato com familiares por meio do WhatsApp pedindo desculpas pelo que fez e telefonou para a sua filha confirmando que teria matado sua companheira.

Algumas horas depois desses contatos, uma equipe da PM de Mariana, apoiada por equipes de Ouro Preto e Acaiaca conseguiram localizar o autor na rodovia de Mariana. No ato da prisão, ele não esboçou nenhum tipo de reação, resistência ou tentou fugir.

Os militares o encaminharam para a Delegacia de Plantão, em Ouro Preto. Aos militares, o autor confessou o crime e afirmou estar sob intenso efeito de drogas no momento. Ele disse que começou a agredir sua companheira na noite anterior, por volta das 23h30. Mas, ao perceber que ela não reagia mais às agressões, ele a deixou no chão do quarto do casal. Na manhã seguinte, colocou ela na cama, a cobriu, roubou seu celular e identidade e fugiu. O veículo em que ele estava foi encaminhado ao Pátio Credenciado.

As informações são do Portal Primeiro a Saber, associado AMIRT.

Pesquisar