Prefeitura de JF descarta avanço de fase dos protocolos municipais

Em reunião com setor de eventos, PJF confirmou a manutenção das regras atuais mesmo com avanço da vacinação; variante Ômicron é a preocupação

Representantes do setor de eventos da cidade se reuniram com o secretário de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade, Ignacio Delgado, nessa quinta-feira (13). O encontro aconteceu a pedido do Juiz de Fora Convention & Visitors Bureau (JFCVB), que buscou esclarecimentos sobre possíveis impactos nas regras para o funcionamento do setor por conta da atual situação epidemiológica da pandemia da Covid-19, com o avanço da variante Ômicron. Nas conversas, o secretário reforçou posicionamento tornado público na última terça-feira, quando o Município divulgou a manutenção, inicialmente sem alterações, das regras praticadas desde o dia 9 de novembro, previstas na Etapa 2 do programa Juiz de Fora Viva, que estabelece os protocolos municipais de enfrentamento à crise sanitária.

“Ignácio nos tranquilizou informando que, atualmente, não há previsões no Programa Juiz de Fora Viva de fazer alterações das regras da Etapa 2, onde os eventos estão liberados para 80% da capacidade dos espaços, distanciamento mínimo de um metro quadrado entre os participantes, uso de máscaras e exigência de comprovante de vacinação completa para a entrada,”, informou, após o encontro, a vice-presidente do JFCVB, Thais Lima. De certa forma, a sinalização de que não haverá mudanças nas regras da Etapa 2 dos protocolos municipais foi bem recebida, a despeito das expectativas de que a cidade pudesse avançar para a Etapa 3 ao atingir 85% de sua população total com o esquema vacinal completo, o que está perto de acontecer.

“Inclusive, o Secretário frisou a necessidade de cooperação do setor com os protocolos para manutenção dos eventos. Principalmente, a exigência do comprovante de vacinação completa! Ignácio esclareceu, ainda, que, devido ao aumento do número de casos, não há previsão para avançar para Etapa 3 do Programa, previsto para janeiro, onde estaria permitido 100% da capacidade dos espaços e a liberação da exigência do uso de máscaras em local aberto”, diz nota do Juiz de Fora Conventions & Visitor Bureau.

Na última terça-feira, a coordenação do Fórum Municipal em Defesa da Vida divulgou a última nota técnica do programa Juiz de Fora Viva. “Em função do avanço da nova variante Ômicron, e do aumento do número de casos de influenza na cidade, ao atingir a marca de 85% da população total com esquema vacinal completo, quando Juiz de Fora avançaria à ‘Etapa 3’, o município permanecerá seguindo os atuais protocolos, da “Etapa 2″, do programa municipal de enfrentamento à Covid-19”, diz a Prefeitura. O Município reforçou que a decisão é prevista no regulamento do Juiz de Fora Viva, que condiciona o avanço de etapas à cobertura vacinal e à conservação do cenário epidemiológico favorável, conforme monitorado pela Prefeitura. A nota reforça ainda que o Comitê Municipal segue acompanhando o panorama, para avaliar eventuais ajustes no programa.

“A Prefeitura vem monitorando a situação epidemiológica na cidade e, na próxima segunda-feira, o Comitê irá se reunir para verificar se há necessidade de alguma mudança nas atuais regras do Programa. Sendo assim, solicitamos para que sejamos avisados com antecedência, caso impacte o setor de eventos de alguma forma, e que seja verificada a possibilidade de manutenção dos eventos já programados nas regras atuais para evitar mais prejuízos ao setor”, dizem os representantes do setor de eventos da cidade, por meio de nota do JFCVB. A entidade ainda defende que o Município estude possibilidades de incentivo fiscal ao setor de eventos em 2022.

JF Viva

Lançado em setembro, o programa Juiz de Fora Viva define as regras para o enfrentamento à pandemia no município. Adotado já com o avanço da vacinação contra a Covid-19, o regramento utiliza como critério principal para a flexibilização das medidas restritivas o avanço dos percentuais de vacinação da população. O programa possibilitou a retomada do setor de eventos na cidade ao permitir uma série de afrouxamentos nos protocolos antes não previstos pelo Juiz de Fora pela Vida, conjunto de normas de combate à crise sanitária que vigorou entre janeiro e setembro.

Pelas regras, a cidade avançou para a Etapa 2 em setembro, quando o percentual de imunização completa da população chegou a 70%. Nesta fase, o distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos é de 1 metro. Eventos de qualquer natureza são permitidos, em horário livre, com 70% da capacidade de espaço, incluindo ginásios e estádios. Equipamentos culturais podem funcionar com 80% da capacidade de espaço. O horário de funcionamento de bares e restaurantes permanece das 8h à 1h, diariamente.

Ora suspenso, o avanço para a Etapa 3, inicialmente, se daria quando o percentual da população da cidade com esquema vacinal completo alcançasse a marca de 85%. Neste estágio, o distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos permanece de 1 metro. O uso de máscara não será exigido para atividade física ao ar livre, desde que seja respeitado o distanciamento mínimo de um metro. Equipamentos culturais podem funcionar com 100% da capacidade.

As informações são da Tribuna de Minas, associada AMIRT.

%d blogueiros gostam disto: