Operação da PF investiga superfaturamento em insumos e equipamentos médicos em Juiz de Fora

A Prefeitura da cidade ainda não se pronunciou sobre o superfaturamento estimado em mais de R$ 700mil

Na manhã desta quarta-feira (21), a Polícia Federal deflagrou a Operação Guaxinim para apurar um superfaturamento na aquisição de insumos e equipamentos hospitalares para combate à Covid-19 em Juiz de Fora, na região da Zona da Mata.

De acordo com as informações da PF, a corporação também está cumprindo mandados no Rio de Janeiro. Na capital carioca, os alvos são empresários que estariam compondo uma organização criminosa.

Ainda conforme os policiais, as investigações identificaram que uma empresa foi contratada em caráter emergencial para o fornecimento de máscaras cirúrgicas descartáveis e álcool etílico 70% a preços muito acima do valor praticado no mercado.

Essa empresa utilizava o CNPJ de um estabelecimento de pequeno porte, com razão social diferente do objeto contratado.

Conforme a Controladoria Geral da União (CGU), o superfaturamento foi estimado em mais de R$ 700 mil, ou seja, com preço elevado em 56,25% a 73,61% acima da média do mercado.

Além disso, os militares afirmaram que foi constatado atraso na entrega do material que também não estava de acordo com as especificações técnicas requeridas.

Até o momento, a Prefeitura de Juiz de Fora não se pronunciou sobre o ocorrido.

 

Anexos para downloads: