MPMG irá apurar fatos apontados pela CPI da BHTrans e por ex-chefe de gabinete da PBH

O Procurador-Geral de Justiça, Jarbas Soares Júnior, encaminhou o relatório conclusivo da CPI da BHTrans enviado pela presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, vereadora Nely Aquino, e as representações elaboradas pelo Vereador Nikolas Ferreira de Oliveira e por Alberto Lage Paula Carvalho Rezende, ex chefe de gabinete do prefeito Alexandre Kalil, ao Grupo Especial de Combate aos Crimes Praticados por Agentes Políticos Municipais para apuração dos fatos noticiados.

Tanto a representação quanto o relatório da CPI indicam possíveis irregularidades e supostas práticas de crimes referentes a contratos envolvendo a concessão do transporte coletivo do Município de Belo Horizonte, ocorridos em gestões anteriores, que perpassariam no tempo.

No despacho, o procurador-geral de Justiça afirma que os elementos de prova apresentados no relatório da CPI da BHTrans e na representação indicada necessitam de uma apuração e investigação mais detalhada pelo Ministério Público. Por esta razão, determinou o encaminhamento de todos os documentos à procuradora de Justiça com atribuição para investigação de fatos relacionados ao Município de Belo Horizonte, Iraídes de Oliveira Marques, do Grupo Especial de Combate aos Crimes Praticados por Agentes Políticos Municipais, órgão responsável pela apuração de eventuais atos de improbidade noticiados pela Câmara de Vereadores de Belo Horizonte. Também determinou o encaminhamento do relatório da CPI da BHTrans ao promotor de Justiça da 17ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Capital Leonardo Duque Barbarela.

As informações são do MPMG.

Foto: Rodrigo Clemente/PBH/Divulgação

%d blogueiros gostam disto: