Metade das vagas de pós e mestrado em curso da UFJF é destinada ao sistema de cotas

Metade das vagas de mestrado e doutorado do curso de serviço social da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata, vai ser destinada ao sistema de cotas. Com a aprovação desta medida, podem se inscrever para vagas no curso estudantes com deficiência, negros indígenas, travestis, transexuais e transgêneros.

Esta é uma decisão pioneira na instituição. A coordenação do programa de Pós-graduação em Serviço Social tomou a decisão em reunião realizada no início deste mês.

O edital para os alunos ingressarem nesta modalidade deve ser publicado ainda neste mês. Os estudantes que forem selecionados devem iniciar os estudos em 2020.

De acordo com a coordenação do curso, a adoção da reserva das vagas é um marco para o reconhecimento da história e estrutura desigual de acesso destes grupos.

As vagas destinadas para cotas serão divididas da seguinte forma: 29% para estudantes negros, pardos ou indígenas, 14% para travestis, transexuais e transgêneros. Os outros 7% são reservados às pessoas com deficiência.

Anexos para downloads:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: