Homem acerta tiro na perna da mãe ao tentar matar cunhado, em Santana do Paraíso

Uma tentativa de homicídio durante uma briga entre cunhados na noite de domingo (20) resultou em uma mulher ferida com um tiro na perna. A vítima é a mãe do acusado do crime. Ao tentar acertar o cunhado, J.D.C., de 28 anos, acabou ferindo a tiros C.M.S., de 47 anos.

A confusão ocorreu por volta das 19h, conforme registros da Polícia Militar, quando P.H.F.D, de 18 anos, chegou a uma unidade da PM alegando que tentavam matá-lo. O jovem contou que estava com a companheira, J.S.S.C., de 19 anos, e com outras pessoas quando chegou o cunhado, J.D., em companhia de I.I.T.F., de 19 anos.

J.D. teria apontado uma arma de fogo para P.H. e passou a questionar o cunhado sobre os motivos dele “estar dando trabalho”, situação não devidamente esclarecida pela PM. Antes que o revólver fosse disparado, o jovem conseguiu segurar o gatilho e os dois entraram em luta corporal. I.I. e J.D. passaram a agredir a vítima.

A sogra e a companheira do jovem tentaram separar os envolvidos na briga. Neste momento, ocorreu um disparo com a arma e o projétil atingiu a panturrilha direita da mulher. O jovem que era agredido aproveitou-se da situação para fugir pulando do segundo andar e foi buscar auxílio no destacamento da Polícia Militar. Houve ainda outro disparo, mas sem acertá-lo.

As equipes da PM foram para o local da confusão, onde encontraram uma jovem bastante nervosa e afirmou que, por pouco, não mataram o companheiro dela. A mãe dela, ferida na perna, foi socorrida e encaminhada em um veículo particular para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Canaã, em Ipatinga.

A filha dela também se feriu na confusão e foi levada à UPA pelo Corpo de Bombeiros. O jovem agredido inicialmente, apesar de estar com ferimentos pelo corpo, não quis receber atendimento médico, conforme informou a PM.

A mulher ferida na perna não soube ou não quis dizer para a polícia quem teria sido o autor do tiro, apenas afirmando que, logo ao chegar à casa da filha, vindo de um clube, houve a briga e ela foi atingida por um tiro. Ela foi socorrida pelo amigo do filho. Esse jovem foi localizado, detido pela PM, negou envolvimento com as agressões e teve seu carro apreendido.

O outro envolvido, que conseguiu fugir, tem passagens por homicídio em 2019 e estava em liberdade acompanhado pela Operação Panóptico, programa realizado pela Justiça em conjunto com a Polícia Militar para monitorar as pessoas que devem cumprir prisão domiciliar.

As informações são do Diário do Aço – Associada Amirt

Foto ilustrativa: Pexels

%d blogueiros gostam disto: