Greve dos caminhoneiros tem impacto na arrecadação e Governo atrasa salário de servidores

Segundo a Secretaria de Fazenda, a falta de recursos foi o motivo do Estado atrasar o pagamento da última parcela prevista para o dia 30 de maio


Cidade Administrativa do Estado de Minas Gerais Foto: Leo Drumond

Por meio da Secretaria de Estado de Fazenda, o governo de Minas Gerais divulgou que a greve dos caminheiros resultou em uma redução de R$ 90 milhões na arrecadação de impostos. Por isso, a última parcela do pagamento de maio para o funcionalismo público, que estava prevista para dia 30, não foi paga para alguns servidores – os vencimentos seriam a última fração dos que recebem mais de R$ 6 mil e por isso têm os salários divididos em três vezes.

Em nota, a Secretaria de Fazenda informou que o número dos que estão com a parcela atrasada corresponde a 8%. Não foi informada previsão para que seja regularizada a situação.

Também não foi divulgado pelo órgão se atrasos devem se repetir. Nos próximos dias,  será divulgado a escala de pagamentos para o mês de junho.

G.R

Anexos para downloads:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: