Energia sobe 23,19% para residências e 35,56% para indústria e comércio

Divulgação

Consumidores industriais pagarão 35,56% mais pela conta de energia, residenciais, 23,19%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) homologou, em reunião pública da diretoria as novas tarifas da Cemig durante o ciclo da 4ª Revisão Tarifária da empresa. O índice determinado para os consumidores residenciais da empresa é de 18,53% e passará a vigorar a partir da próxima segunda-feira (28/5). No ano passado, as tarifas da Cemig tiveram uma redução média de 10,66%, conforme definido pela Aneel na ocasião.

O índice médio do reajuste para os consumidores definido pela Aneel foi de 23,19%. Já os clientes atendidos em alta tensão (industriais e comerciais de médio e grande porte) terão as contas reajustadas em 35,56%. Em 2017, esses clientes tiveram uma redução média da tarifa de 21,04%.

O gerente de Tarifas da Cemig, Giordano de Pinho Matos, afirma que mais de 80% do reajuste definido pela Aneel se refere a itens que não estão sob a gestão da companhia. “O estado crítico dos reservatórios brasileiros influenciou o preço do custo da energia e refletiu na decisão da Aneel para a tarifa da empresa”, justificou.

Giordano de Pinho Matos também destaca outros fatores que impactaram a decisão da Aneel no reajuste das tarifas dos mineiros. “Além do custo da energia do país que foi muito elevado, há o custo de transporte e os encargos setoriais que interferem na tarifa. Do valor total do reajuste médio (23,19%) definido pela Aneel, apenas 4,30% ficam com a Cemig Distribuição”, apontou.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

%d blogueiros gostam disto: