Confira o tempo de cada candidatura à Presidência no horário eleitoral

Propaganda começa no dia 26 de agosto e vai até 29 de setembro

O TSE – Tribunal Superior Eleitoral – divulgou a distribuição de tempo no horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão para os candidatos à Presidência da República. A propaganda começa no dia 26 deste mês e vai até 29 de setembro.

O tempo de cada candidato foi calculado conforme a representatividade dos partidos políticos na Câmara dos Deputados, e ficou assim:

Luiz Inácio Lula da Silva, candidato da Coligação Brasil da Esperança – formada por PT, PCdoB, PV, e Federação PSOL/Rede, Solidariedade, PSB, AGIR, Avante e Pros – terá 3 minutos e 39 segundos;

Jair Bolsonaro, da Coligação Pelo Bem do Brasil – integrada por PL, PP e Republicanos – contará com 2 minutos e 38 segundos;

A candidata Simone Tebet, da Coligação Brasil para Todos – que integra MDB e Federação PSDB-Cidadania e Podemos – terá à disposição 2 minutos e 20 segundos;

Em seguida, dispondo de 2 minutos e 10 segundos, vem Soraya Thronicke, que concorre pelo União Brasil;

Ciro Gomes, do PDT, poderá se apresentar por 52 segundos; Roberto Jefferson, candidato do PTB, terá 25 segundos para falar; e o representante do Novo, Felipe D’Ávila, 22 segundos de tempo de rádio e tevê. Já Pablo Marçal, do Pros, não entrou na contagem. A legenda, que está sob nova direção, revogou a candidatura dele.

Alguns candidatos a presidente da república não terão acesso ao horário eleitoral, já que não atingiram os requisitos mínimos previstos pela cláusula de barreira. É o caso do candidato da Democracia Cristã, Constituinte Eymael; Léo Péricles, do UP; Vera Lúcia, pelo PSTU e Sofia Manzano, que concorre pelo PCB. É que, pela norma, as legendas precisam ter obtido 1,5% dos votos válidos na última eleição, em um terço dos estados, ou nove deputados eleitos distribuídos por um terço do território nacional.

Lembrando que, além desse tempo previsto, os candidatos terão à disposição as inserções de propaganda durante a programação das emissoras.

As informações são da Agência Brasil.

Foto: TSE

Pesquisar