Como estudar na reta final para as provas do Enem?

Falta menos de um mês para o início das provas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio. Os dias que restam até lá são cruciais para garantir que o candidato esteja preparado e tranquilo para responder às 180 questões objetivas e fazer uma boa redação.

O estudante João Vitor Grigoletto sabe muito bem disso. Ele pretende concorrer aos cursos de Medicina ou Direito, que costumam estar entre os mais disputados. Por isso, João Vitor já organizou o tempo dele para conseguir dar conta das revisões para o Enem e da matéria que ainda está aprendendo na escola.

“No dia, eu tenho uma aula de manhã. Nas primeiras horas da tarde, eu reviso e faço exercícios e tarefas que já estão voltadas para o Enem e para a Fuvest, isso ajuda bastante. E quando acaba esses exercícios do dia, que é uma revisão bem rápida, eu pego provas antigas — tanto da Fuvest quanto do Enem — pra revisar mesmo matérias passadas, matérias do início do ano, matérias do segundo, do primeiro ano. Então, basicamente, eu pretendo continuar nesse mesmo ritmo”, diz.

A estratégia de João Vitor na reta final para o Enem é a recomendada pelo professor de matemática Elivan de Azevedo. Ele sugere, ainda, que a revisão dos conteúdos passados seja intensificada quando faltarem poucos dias para as provas. Para Elivan, o ritmo de estudos nas últimas semanas deve ser aquele com o qual o aluno já está acostumado.

“A gente indica que ele continue fazendo isso. Continue estudando, continue mantendo a matéria em dia. E faça a revisão só nas últimas duas semanas. Tem que pegar a matéria que ele já estudou, que ele tem uma segurança, e tentar fazer exercícios, fazer resolução de problemas, bem focado no Enem. Aí entra provas anteriores, simulados. Agora, nas últimas semanas, não adianta querer ficar querendo ver um conceito que eu nunca vi. Tem que focar no que já sabe, e treinar pra garantir esses pontos”, relata.

As estratégias de estudo e de organização do tempo podem ser boas aliadas na preparação para o Enem. Mas, não existe uma fórmula mágica que funciona para todos os candidatos. O professor universitário Wellington Pedro da Silva, docente do curso de Letras, recomenda que cada pessoa se observe com calma para encontrar o próprio ritmo de estudos.

“Cada pessoa tem uma estratégia de estudo que funciona. Porque às vezes, acaba sendo um desgaste mental, emocional e físico também, o processo de estudar. Então, eu acho que cada um vai entendendo ali como o seu organismo, como o seu corpo vai funcionando. Eu sugiro não ultrapassar esses limites, porque às vezes, a pressão ela é tão grande: ‘eu quero mais, eu quero aprender, eu quero trazer essas informações’. E você acaba ultrapassando o seu limite físico, o seu limite mental”, conta.

A importância de se ter um método de estudo eficiente na preparação para o Enem é indiscutível, mas não é o único fator que garante um bom desempenho. Muitas pessoas têm dificuldades com o lado emocional. Amanhã, nós vamos conhecer algumas dicas para superar problemas como ansiedade e nervosismo — para que as provas sejam feitas com tranquilidade e confiança.

As informações são da Radioagência Nacional. 

Foto ilustrativa: Pexels

Anexos para downloads:

%d blogueiros gostam disto: