Comércio prevê alta de 14% nos Dia dos Pais

O faturamento do comércio no Dia dos Pais deste ano deve ter uma alta de quase 14% em relação ao ano passado. A previsão é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) que estima em mais de R$ 6 bilhões o volume de vendas na data comemorativa.

Em 2020, houve um recuo de 11,3% nas vendas relacionadas ao Dia dos Pais e o que gerou pouco mais de R$ 5 bilhões de reais, o menor volume financeiro desde 2007.

Para a CNC, a queda no ano passado ocorreu porque o comércio ainda estava se adaptando às medidas restritivas de combate à Covid-19. Este ano, o fluxo de consumidores em áreas comerciais no Brasil aumentou 39% desde o fim de abril, segundo o monitoramento realizado pelo Google Mobility.

A possibilidade de comprar presentes pela internet é o principal motor de reaquecimento do comércio, e que deve beneficiar o setor no Dia dos Pais deste ano. A estudante Luiza Pacífico pretende encomendar pela web o presente para o pai dela. “Atualmente estou comprando bastante pela internet, já que é mais fácil”, disse.

Se por um lado o volume de vendas este ano vai ser maior no Dia dos Pais, por outro, o valor dos produtos que as pessoas costumam comprar como presente vão estar mais caros. A média de preços subiu 7,8% em relação ao ano passado, principalmente televisores, bebidas alcoólicas e perfumes. Já livros e aparelhos de som estão ligeiramente mais baratos do que em 2020, segundo a CNC.

As informações são da Radioagência Nacional. 

Foto Ilustratuva: Pixabay

 

dia dos pais

Anexos para downloads: