Comércio não essencial poderá reabrir em cidades que estão na onda vermelha

Comércio não essencial poderá reabrir em cidades que estão na onda vermelha
As novas regras começam a valer a partir deste sábado – Foto: Arquivo Rádio Muriaé

Após duas semanas com as lojas fechadas, o comércio não essencial poderá reabrir nas cidades que estão na onda vermelha, como Muriaé, através da implantação da terceira fase do programa “Minas Consciente”. As novas regras passam a valer a partir deste sábado.

A notícia foi publicada na noite desta quarta-feira (27) após uma reunião do governador Romeu Zema (NOVO) com o Comitê Extraordinário estadual.

De acordo com o Secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, a modernização do Minas Consciente, plano elaborado pelo Executivo mineiro irá garantir a retomada segura da economia no Estado durante a pandemia.

A fase 3 do plano, que acontece em meio ao início do processo de vacinação em Minas, prevê o funcionamento de todas as atividades, independente da onda, mas impõe mais restrições para garantir a segurança da população.

Ainda segundo o secretário, o objetivo das mudanças, não é promover a flexibilização das atividades econômicas, mas sim regulamentar o funcionamento e intensificar o controle por parte dos órgãos públicos.

“A primeira versão do Minas Consciente, lançada em abril, tinha o objetivo de controlar todo e qualquer risco de grande explosão naquele momento. Já a segunda fase, entre julho e agosto, visou manter o controle sanitário, o controle da epidemia com algum grau de compatibilização das atividades econômicas. Agora, com a chegada do início da vacinação, nós trazemos a terceira proposta de aperfeiçoamento, que tem o objetivo, se tudo correr bem, de ser mais para o longo prazo, acompanhando todo o momento da vacinação enquanto nós tivermos a necessidade de manter o plano”, explicou o secretário.

Novas regras

Com a nova versão, o comércio e os eventos, por exemplo, serão liberados mesmo que a cidade esteja na onda vermelha, mas terão que seguir algumas regras, pensando na saúde, no distanciamento e evitando qualquer risco acentuado para a sociedade.

A fase 3 do plano também traz a restrição de algumas atividades que correspondem aos serviços essenciais, como padarias, bancos, farmácias e supermercados.

Nos serviços essenciais, o distanciamento linear era de 2 metros na onda vermelha. Agora passou para 3 metros.  O secretário explicou sobre a metragem quadrada. Ele disse que é importante lembrar que se um supermercado de 1.000 metros quadrados, no máximo 100 pessoas podem estar ali. Carolos Eduardo enfatizou que esse tipo de mudança é o que vai trazer impacto. “Contamos que os proprietários passem a ter esse controle, vendo quantas pessoas estão lá dentro, porque isso que vai permitir que ao longo do tempo a gente tenha todas as atividades funcionando e com o critério sanitário maior ainda”, recomendou o secretário de Estado de Saúde.

Na quarta-feira funcionários da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Muriaé colaram cartazes em aproximadamente 600 comércios que estão fechados com o número de famílias que estão sendo afetadas.

A Secretaria Municipal de Saúde de Muriaé informou que nesta quinta-feira haverá uma reunião para montar um planejamento de fiscalização em Muriaé.

 

Fonte : Rádio Muriaé

Postado originalmente por: Rádio Muriaé

%d blogueiros gostam disto: