Câmara aprova Auxílio Emergencial BH em primeiro turno

O programa social pode ter valores reajustados em texto substitutivo

A Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou, nessa segunda-feira (14), em primeiro turno, o projeto de lei que viabiliza o Auxílio Emergencial BH para famílias em situação de extrema pobreza, pobreza e insegurança social. Foram 39 votos favoráveis e nenhum contrário.

O projeto, que visa enfrentar os impactos sociais e econômicos provocados pela pandemia de Covid-19, pretende pagar seis parcelas mensais de R$ 100 a famílias cadastradas no CadÚnico até o dia 30 de junho deste ano.

Contudo, os valores podem ser reajustados indo para até R$ 400, uma vez que outra votação será realizada até o fim deste mês.

Para a presidente Câmara, Nely Aquino (Podemos), a votação em primeiro turno é um passo importante no combate à pobreza extrema. “Não existe decisão solitária. Somos um colegiado e trabalhamos pela cidade. Quero agradecer a todos, em especial aos conselhos e fóruns. Foi fundamental ouvir quem está na ponta. A Câmara de BH deve ser um exemplo para as casas legislativas”, destacou.

De acordo com a prefeitura, a previsão é que R$ 160 milhões sejam investidos. Além disso, cerca de R$ 80 milhões serão incorporados no substitutivo advindos da Câmara Municipal, atingindo um público de até 300 mil famílias na capital.

As informações são da Câmara Municipal de Belo Horizonte.

Foto: Cláudio Rabelo/CMBH

Resumão

Anexos para downloads:

%d blogueiros gostam disto: