Avó manda filho deficiente mental matar a neta com filtro de barro em MG

Uma avó de 59 anos foi presa suspeita de induzir o filho, de 43 anos, que é deficiente mental, a matar a neta dela, de 16 anos, e enterrar o corpo. O crime aconteceu em Itaipé, no Vale do Jequitinhonha de Minas Gerais, e a adolescente morreu após ser agredida e ter um filtro de barro arremessado em sua cabeça.

De acordo com a Polícia Militar, o crime ocorreu na última sexta-feira (29). Inicialmente apenas o tio da vítima tinha sido preso pela morte, mas o homem, que tem deficiência mental, contou em depoimento que foi a mãe, avó da menina, que mandou que o crime fosse cometido.

“Ele detalha que ela mandou que ele arremessasse o filtro na menina. Segundo ele, ela estava já desacordada no chão quando ele arremessou o filtro na cabeça dela. Ele próprio abriu o buraco no fundo da casa a mando da idosa”, conta o sargento Andrew Braga, comandante da PM em Itaipé.

Além do depoimento do homem, o namorado da vítima entregou um áudio de 20 minutos para a polícia em que a menina grita por socorro, pede que a avó e o tio parem de bater nela. “A avó já brigava muito com ela. O motivo da morte foi porque ela falou que ia morar com a mãe, mas a avó não deixou. Ela me ligou quando começaram a bater nela e eu gravei a ligação”, contou o rapaz.

De acordo com a Polícia Militar, a avó ainda foi ao hospital dizendo que tinha sido agredida pela neta. O namorado da vítima ficou desesperado e acionou o Conselho Tutelar que chamou a Polícia Militar. Ao chegar na residência da família a polícia encontrou a adolescente morta e escorada no vaso sanitário.

O tio da menina suspeito do crime também estava no local e disse que tinha matado a adolescente. Ele foi preso imediatamente. O suspeito já tinha aberto um buraco na casa onde o corpo da menina seria enterrado. A avó continua presa e a disposição da Justiça. A ocorrência está em investigação pela Polícia Civil.

As informações são do portal Onda Sul – Associado Amirt

Foto: Onda Sul

%d blogueiros gostam disto: