Antônio Almas teme segunda onda de contaminação por coronavírus em JF

O prefeito Antônio Almas (PSDB) voltou a pedir que os cidadãos de Juiz de Fora mantenham atenção às regras e cuidados para reduzir a circulação do coronavírus na cidade. “Precisamos manter o isolamento social”, defendeu Almas, em live realizada na manhã desta terça-feira (22). O prefeito revelou temor de que a cidade possa estar vivendo uma segunda onda de contaminação e destacou o crescimento de indicadores que mensuram a incidência da doença desde o último feriado de 7 de setembro. “Na semana passada, que se encerrou no sábado, voltamos a ter 358 casos confirmados. Tivemos um aumento de 120 casos em relação à semana anterior. Isso é preocupante”, afirmou o tucano.

Segundo a Prefeitura, na semana de 30 de julho a 5 de agosto, o número de casos confirmados na cidade foi de 203. Na seguinte, subiu para 238, e nesta última, chegou a 358, ou seja, aumento de 120 casos em relação à anterior, como destacou Almas. O prefeito falou ainda sobre o crescimento da curva de mortes por Covid-19 observadas em Juiz de Fora, com o registro de 16 óbitos na última semana. “E ainda tivemos outro agravante, em relação ao número de óbitos, repetindo o número da semana de 16 a 22 de julho, de 16 óbitos em uma semana. Estamos chegando a 200 mortes”.

Prefeito destacou o crescimento de indicadores desde o último feriado de 7 de setembro (Foto: Divulgação/PJF)

Outro indicador que motiva a preocupação com uma segunda onda de casos diz respeito à ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde (SUS). Entre os dia 7 e 21 de setembro, tal ocupação motivada por casos de Covid-19 cresceu 25%, chegando a 57 leitos ocupados na última segunda-feira. “Não temos números favoráveis, e a taxa de transmissibilidade subiu para 1,6, o que significa que cem pessoas contaminadas transmitem para outras 160”, avaliou o prefeito.

Ainda de acordo com ele, tais indicadores fizeram com que o comitê que avalia a situação da pandemia em Juiz de Fora descartasse até aqui a migração para a onda verde do programa Minas Consciente, o que resultaria na flexibilização do funcionamento de novas atividades na cidade. Já há sinalização positiva do Governo de Minas para que o município migre para a faixa menos restritiva dos protocolos adotados em âmbito estadual.

Neste recorte, Almas voltou a descartar o retorno dos alunos da rede pública às escolas municipais. “Essa nova onda de contágios está se dando em momento de flexibilização. Não teremos nenhum pudor em dar um passo atrás. Por isso, fomos conservadores em não dar um passo à frente, indo para a onda verde, e, por isso, também, analisamos que não é o momento de volta às aulas presenciais”, pontuou o prefeito.

Assim, o tucano pediu que a população evitasse atividades que resultem em aglomerações e destacou o crescimento de casos entre os mais jovens. “Eles acabam sendo veículos de contaminação das pessoas de alto risco que ainda estão em casa”, considerou. Neste sentido, o chefe do Executivo reforçou a orientação para que todos observem medidas de prevenção como o isolamento social, a higiene pessoal e uso correto de máscaras, por exemplo. Se mantivermos todas essas ações, podemos todos nos ajudar. Ao me respeitar, estou respeitando o outro. O acordo de paz, que significa o fim da guerra, ainda não foi assinado”, disse.

Na noite desta segunda-feira, a Secretaria de Saúde divulgou novo boletim de saúde que informou o 196º óbito pelo novo coronavírus no município. A vítima foi um homem, de 37 anos, que morreu no domingo, 20. Com as atualizações, 12 novos casos de pessoas infectadas foram registrados, totalizando 5.631 confirmados. Mais 227 novas suspeitas foram registradas, contabilizando 20.281. “Todos os dados são referentes a moradores de Juiz de Fora”, reforça o informativo.

O post Antônio Almas teme segunda onda de contaminação por coronavírus em JF apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: