AMIRT entrega rádio Capelinha à artista Elias Layon, em Mariana

Modelo será personalizado por artista mineiro e exibido em mostra Rádio em Movimento, da  ABERT 

A Associação Mineira de Rádio e TV (AMIRT) entregou ao artista plástico mineiro, Elias Layon, o segundo exemplar do rádio modelo Capelinha. O aparelho foi recebido pelo artista em seu ateliê, localizado na cidade de Mariana.

Elias Layon é um dos três artistas selecionados pela AMIRT e ABERT (Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV) para personalizar o rádio Capelinha que compõe a Mostra Rádio  em Movimento, que celebra os 100 anos da primeira transmissão de rádio no Brasil.

“Eu me sinto muito honrado em poder contribuir com o meu trabalho para uma celebração tão importante como é o centenário do rádio. Espero poder traduzir nessa pintura o sentimento que tenho por esse equipamento responsável por levar informação e também cultura a muitas pessoas”, falou Layon.

Elias Layon

Pintor e escultor, Layon retrata em suas obras a poesia dos casarios coloniais com um destaque para as brumas da região histórica de Minas Gerais. Suas esculturas apresentam traços inconfundíveis que celebram a religiosidade tão presente e enraizada no povo mineiro.

Natural de Mariana, onde sempre viveu, tem origem libanesa e estudou com importantes personalidades artísticas, como Erna Antunes, Oscar Walzack e Jair Afonso Inácio. É membro da Fundação Nacional de Arte, Associação de Artistas Plásticos de Minas Gerais e do Conselho do Patrimônio de Mariana. Premiado com a medalha de ouro pelo Salão Nacional de Artes de São Paulo. Além do Brasil, sua obra já foi catalogada nos Estados Unidos, Suíça, Japão, Argentina, França e Alemanha.

Mostra Rádio em Movimento

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) lançou, no dia 4 de abril, a ‘Mostra Rádio em Movimento’ em celebração aos 100 anos do rádio no Brasil e homenagem ao centenário da Semana de Arte Moderna. O encontro uniu arte e cultura no hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

A cerimônia apresentou diversos aparelhos de rádio modelo Capelinha, popular na década de 1940, pintados por artistas e grafiteiros brasileiros. Conforme a mostra, cada unidade de Federação irá escolher entre três peças, pintadas por artistas regionais, porém, apenas uma obra representará o seu estado. Além disso, as 27 peças artísticas, que farão parte de uma ação de combate à fome, estarão expostas em Brasília, no 29º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, em novembro e, destas obras, apenas uma irá para o Museu Nacional.

%d blogueiros gostam disto: