Agentes intensificam testes de leishmaniose em cães em Divinópolis

O aumento nos casos de leishmaniose em cães levou o setor de zoonoses da prefeitura de Divinópolis  a intensificar as ações na cidade. A região que lidera a doença é a nordeste, compreendida por bairros como Niterói, São Luiz e Manoel Valinhas foram mais de 1100 testes feitos e 85 deram positivo pra leishmaniose. 

De que o cão é o melhor amigo do homem, não sobram dúvidas. Mas precisamos cuidar desses animais que são tão carinhosos e não pedem nada em troca. Desde o começo do ano, o setor de zooneses intensificou a ação dos agentes depois que casos da doença foram registrados em Divinópolis.

A leishmaniose é uma doença infecciosa, causada por um parasita. De dezembro passado até março deste ano, foram 1129 testes realizado na cidade. Desses, 85 deram positiva para a doença. Por isso, agentes de controle de zoonoses estão indo até as casa realizar os procedimentos. Quando o teste rápido dá positivo, uma outra analise é recolhida e encaminhada para o laboratório da UFSJ, afim de confirmar se o cachorro está doente. 

O principal responsável pela transmissão da leishmaniose, o mosquito palha, vive próximo a rios e áreas de matas úmidas. A região com o maior número de casos registrados foi o nordeste da cidade, que inclui, por exemplo no bairro Niterói. A doença nos animais pode ser fatal e nos seres humanos, pode causar problemas no fígado e em outros órgãos do corpo. Por isso é importante manter boas condições sanitárias e usar repelentes, principalmente para quem frequenta áreas de mata. 

Por enquanto nenhum caso da doença foi registrado em seres humanos este ano em Divinópolis, mas prevenção nunca pode faltar, uma vez que o cão é vítima nesse ciclo. Porém, tem opção para quem deseja manter o animal longe dessa doença, que é a vacinação ou o uso de repelentes próprios. 

Postado originalmente por: Portal MPA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: