Acusado de matar morador de rua é julgado em BH

Acusado já tinha envolvimento em outros crimes

Um homem acusado de matar um morador em situação de rua, após uma briga por uma vaga em um albergue de Belo Horizonte, está sendo julgado no 3º Tribunal do Júri, no Fórum Lafayette, na Região Centro-Sul da capital, nesta terça-feira (14).

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Marcílio Soares dos Santos e a vítima, Tiarley Rodrigues de Jesus, começaram a discutir na fila do Albergue Tia Branca, na Rua Conselheiro Rocha, no Bairro Floresta, na Região Centro-Sul de BH, onde passariam a noite do dia 18 de julho de 2018.

Segundo o MPMG, quando Tiarley estava distraído, foi atingido por golpes de faca efetuados por Marcílio na região torácica.

Em depoimento à polícia, Marcílio alegou que esbarrou na bolsa de Tiarley quando estava na fila e, ao retornar para pedir desculpas, foi insultado pela vítima e recebeu um tapa no rosto.

No júri desta terça-feira, o réu reconheceu ter dado uma facada no coração de Tiarley após um desentendimento.

Na visão do Ministério Público, o crime foi praticado por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

Mas, na sentença de pronúncia, o juiz Marcelo Rodrigues Fioravante afastou a qualificadora do motivo fútil, pelo fato de a versão do acusado ser diferente da tese apresentada na denúncia.

Marcílio está preso preventivamente. Ele é suspeito de envolvimento em outros crimes, inclusive um homicídio, e, de acordo com as investigações, provocava medo nos moradores de rua.

Foto: Marcelo Almeida/TJMG

dose

Anexos para downloads: