Acidente mobilizou Ipatinga e o estado

Divulgação

Presidente da Usiminas, Sergio Leite, visitou o local do acidente acompanhado por autoridades militares e políticas de Ipatinga

Assim que se confirmou a notícia da explosão do Gasômetro na área interna da Usiminas (equipamento ao lado do Centro de Pesquisas, da Termoelétrica e da Aciaria), a cidade viveu momentos de apreensão, com algumas pessoas beirando o pânico. Por se tratar de uma área que representa risco em caso de acidente, em razão dos gases que comporta, utilizados na alimentação dos altos-fornos no processo de fabricação do aço, chegou-se a cogitar no vazamento de gás tóxico para o meio ambiente da cidade. Milhares de pessoas, via redes sociais, ao mesmo tempo que compartilhavam fotografias e vídeos, entravam em alvoroço repassando informações sem o menor fundamento. Nas primeiras postagens, foi especulado que moradores de bairros próximos da usina teriam que ser evacuados, assim como o centro da cidade. Muitos acreditaram e acabaram saindo de suas casas, dezenas de lojas baixaram suas portas na área central e em alguns bairros.

A situação só começou a voltar ao controle após as 15h30, quando veio a informação oficial da Usiminas (via comunicados internos) e do Corpo de Bombeiros dando conta de que não havia nenhuma morte e que os feridos, em número de 30, todos atendidos prontamente no Hospital Márcio Cunha, estavam todos fora de perigo. A nota acrescentou que não havia qualquer risco de propagação de gás nocivo pelo fato de a situação ter sido controlada logo em seguida ao acidente pelos brigadistas da empresa.

Wôlmer Ezequiel

Corpo de Bombeiros e demais Serviços de emergência foram acionados de imediato para o socorro das vítimas e contenção do vazamento de gás

Após a notícia, divulgada pelo portal Diário do Aço e outras mídias oficiais, aos poucos a situação voltou ao normal, embora os grupos de WhatsApp e outras mídias continuassem insistindo em espalhar um clima de apreensão. Após os pronunciamentos oficiais, seguiu-se a sensação de alívio, com as pessoas voltando ao trabalho e muitos do que acreditaram nas informações precipitadas também retornando para suas casas.

Logo após tomar as primeiras providências em relação ao acidente, o presidente da empresa, Sergio Leite, que estava no escritório de Belo Horizonte, viajou para Ipatinga a fim de acompanhar todos os detalhes do ocorrido e, principalmente, determinar as providências seguintes. Sergio Leite esteve na área do acidente, acompanhado de diretores e funcionários da empresa e do comandante regional do Corpo de Bombeiros, cel. Silvane Givisiez.

Wôlmer Ezequiel

As portarias da Usiminas ficaram movimentadas após a explosão do Gasômetro, com a evacuação dos funcionários

Em princípio, a produção dos altos-fornos foi paralisada, todos os procedimentos de rescaldo tomados, assim como os levantamentos periciais, internos e externos. A Usiminas também comunicou de forma oficial ao mercado (acionistas, investidores, parceiros, fornecedores e clientes) o acidente, de forma a mostrar a sua preocupação com a busca da normalização da situação, de forma a voltar à produção normal. E para tanto, não há, ainda, previsão, por ter sido afetado um setor importante de fornecimento de energia aos altos-fornos.

Autoridades
O prefeito Nardyello Rocha, ex-funcionário da Usiminas (atuou exatamente no departamento da Aciaria), assim que soube da notícia, seguiu para o Hospital Márcio Cunha. Junto ao diretor do HMC, Mauro Oscar, visitou os feridos e, em seguida, via redes sociais, publicou vídeo detalhando os procedimentos e tranquilizando a população em relação ao estado de saúde dos operários que foram vitimados, assim como reafirmando que não houve qualquer vazamento de gás tóxico à comunidade.

Wôlmer Ezequiel

Estabelecimentos comerciais do Centro de Ipatinga fecharam às portas nesta sexta-feira (10), antevéspera do Dia dos Pais

Nardyello informou, ainda, que o governador do estado, Fernando Pimentel, fez contato e disponibilizou aparatos de primeiros socorros e de apoio, caso necessário. O mesmo ocorreu em relação ao prefeito em exercício de Belo Horizonte, Paulo Lamac (o prefeito Alexandre Kalil está em viagem).

O promotor de justiça das áreas da saúde e do meio ambiente de Ipatinga, Rafael Pureza, também esteve no Hospital Márcio Cunha, de onde fez uma postagem oficial em sua rede social informando acerca do número de feridos e do estado de saúde das mesmas, bem como versando sobre as providências de investigação do acidente.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

%d blogueiros gostam disto: